Curso Fé e Política está acontecendo na Paraíba.

Curso Fé e Política está acontecendo na Paraíba

Deu-se início neste sábado, 29 de Julho de 2017, o I Módulo do Curso Fé e Política que ocorreu na Casa da Criança Dr. João Moura em Campina Grande-PB. O curso terá duração de 6 módulos e será um espaço onde os militantes da Pastoral da Juventude Rural PJR-PB estarão participando e aprendendo bastante percebendo assim que a fé caminha com a política e onde há fé existe a política.

A escola diocesana de fé e política tem como homenageado o Dom Manuel Pereira pela importância de sua história e o compromisso do trabalho sociopolítico realizado na diocese de Campina Grande a partir do Concílio Vaticano II e durante o regime militar, a escola tem por objetivo a formação sócio-política de lideranças, e a conscientização de que somos uma só sociedade e todos lutando pelo Reino de Deus.

O curso Fé e Política é um espaço de reflexão, análises e estudos e assim busca fomentar a atuação dos segmentos sociais e contribuir na formação dos/as cristãos e cristãs engajadas (os) nos meios sociopolítico e religioso.

“É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas graça das graças é não desistir nunca.” (Dom Helder Câmara)

A família Rodrigues e seu Biodigestor

Vídeos produzidos por jovens camponeses e jovens camponesa, militantes na Pastoral da Juventude Rural – PJR, ao longo do Projeto Boas Práticas Juvenis no Semiárido, estão disponíveis no Youtube, através do Canal Sertões, sons e imagens .

Confiram lá todas a produções da Juventude Camponesa, como também várias experiências protagonizadas pela mesma, em todo o Brasil. Continue reading “A família Rodrigues e seu Biodigestor”

Nem pop, nem tech, o Agro é corrupto

“Além dos bolsos dos integrantes do governo, as propinas do agronegócio tem outro destino certo: a pauta do Congresso Nacional.”23 de julho de 2017” 

Ao invés de perguntar a Deus como foi parar ali, Michel Temer deveria perguntar à Confederação Nacional da Agricultura ou aos seus associados. O setor do agronegócio esteve entre os setores mais ativos para o financiamento da campanha pelo Impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff, desde inflar patinhos amarelos a pagar os trabalhos do publicitário particular de Temer, Elsinho Mouco, como o próprio marqueteiro confessou.

As relações entre o Agronegócio e a quadrilha que se instalou no Palácio da Alvorada são íntimas. Como é público e conhecido, além de encontros na madrugada para acertarem a mesada para Eduardo Cunha, Michel Temer e Joesley Batista, da JBS, também compartilharam jatinhos e, principalmente, propinas. Em troca, a JBS receberia a intervenção do governo para facilitar seus negócios.

Continue reading “Nem pop, nem tech, o Agro é corrupto”