“O encontro da PJR nos alimenta com mística e nos une”, afirma militante

Por Luiz Filho e Wesley Lima

“Estar com outras companheiras e companheiros de luta me faz sentir mais viva e seguir na caminhada junto com a mulher e o homem do campo”, disse Flávia da Silva, da comunidade Lagoa do Almeida, durante reunião realizada nesta quinta-feira (18) com jovens do município de São Bento do Una e Belo Jardim, no Agreste Pernambucano.

20160218_113317
Encontro da Juventude da PJR

O encontro aconteceu na Praça Cônego João Rodrigues de Melo, no centro de São Bento, e os jovens camponeses realizaram uma análise do atual cenário político da região e estudaram a história e organicidade da PJR a nível nacional e estadual.

Além disso, apontaram as potencialidades, dificuldades, os parceiros e buscaram fortalecer as linhas políticas da organização através da coordenação nas comunidades e municípios da região.

2016-02-18 08.18.15
PJR organizando-se em vários estados do Brasil

De acordo com Hérica Janaína, coordenadora regional da PJR, no encontro foi possível expandir e dar visibilidade a Pastoral na região, que até então é pouco conhecida.

“Outro fator importante foi o de delegar funções para a construção de um trabalho em equipe. Desta forma, não sobrecarrega uma única pessoa e, ao mesmo tempo, constrói o espirito de pertença nos jovens camponeses”, explicou Janaína.

Durante a reunião, as bandeiras dos movimentos, sindicatos e organizações que ajudam a construir a PJR estiveram presentes, assim como, os símbolos que representam a resistência e a base política dos jovens camponeses.

Desafios

Para Flávia, os símbolos apontam os desafios para o próximo período de luta. “Temos a tarefa de unir o campo e a cidade. Trabalhando a formação política e projetando novos grupos de base nos municípios da região”.

“Precisamos também, continuar buscando o apoio das dioceses, sindicatos, federações, movimentos sociais e populares. Esta relação nos dará pernas para realizarmos mais ações concretas e ganharmos visibilidade no território pernambucano”, destacou.

2016-02-18 13.42.06
Para os jovens camponeses o ojetivo maior está em unir o campo e a cidade na construção de um projeto popular para o Brasil

Já Cláudia, coordenadora de juventude do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Bento do Una, afirmou que o debate em torno da juventude precisa tomar maiores proporções e romper com alguns desafios apontados historicamente pelos movimentos camponeses.

“Falar sobre e com a juventude é garantir um debate muito maior que a renda e lazer visualizando a permanência desses sujeitos no campo. Temos a grande tarefa de discutir e ver meios de encaminhar o acesso à terra. Só tendo a nossa terra é que poderemos fortalecer o nosso vínculo com o campo e construir nossa autonomia”, apontou.

No final do encontro, os jovens camponeses reafirmaram o compromisso de continuar lutando contra toda forma de opressão e de impulsionar a organização política da PJR no Agreste Pernambucano com trabalho de base e formação política.

Anúncios
Categorias:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s