2ª CARTA DE GUARAREMA ÀS/AOS JOVENS: Nossa luta contra a violência e o extermínio da juventude continua.

Cartaz_Campanha

“O meu desejo é a vida do meu povo” (Ester 5,7)
Em 2008, a 15ª Assembleia Nacional da Pastoral da Juventude do Brasil – ANPJB, optou pelo fim da organização da PJB, e acertou uma pauta de luta comum entre as quatro Pastorais da Juventude (PJ, PJE, PJMP e PJR), que seria contra uma série de fatores que marginalizam os e as jovens da cidade e do campo, das periferias, de uma massificação dos meios de comunicação social contra a juventude, não compreendendo o seu grito. Nesse contexto nasceu então, em 2009, a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens, prevista para durar três anos (de 2009 a 2011).
Surgiram muitas iniciativas Brasil afora, como a participação no Fórum Mundial Social
em Porto Alegre, que reuniu mais de mil pessoas para pensar a realidade da juventude. A campanha ajudou a despertar o programa governamental “Juventude Viva” e a criação da CPI sobre o extermínio de jovens, o engajamento de vários companheiros e companheiras nos conselhos de juventude (municipais, estaduais e no CONJUVE) e em diversas conferências; a intensificar a luta pela aprovação do Estatuto da Juventude, contra os autos de resistência, contra os agrotóxicos e a buscarmos uma alimentação pautada na agroecologia popular; a nos empenharmos na discussão sobre a redução da maioridade penal, nos posicionando contrários a mais uma visão que pune e encara nossos jovens como um problema a ser isolado nas masmorras da carceragem.
Reunidas e reunidos em Guararema-SP, de 15 a 17 de maio de 2015, convocados pela
Comissão Episcopal para a Juventude (CEPJ) da CNBB, junto com Dom Vilsom Basso,
presidente da CEPJ, e Padre Antonio Ramos Prado, assessor da CEPJ, representantes das Coordenações Nacionais de Jovens e Comissões de Assessores/as de nossas Pastorais, partilhamos esse caminho e reafirmamos nossa luta pela Vida da Juventude.
Essa Campanha desenvolveu em nossas pastorais vários processos e compromissos.
Hoje, com essa carta, anunciamos o seu término, porém a pauta da Campanha continua em nossas Pastorais como uma grande bandeira de luta. As ações e reflexões acumuladas ao longo desses anos nos impulsionaram a tomar essa iniciativa, não apenas como uma campanha pontual, mas a incorporar à nossa prática cotidiana de defesa da vida e dos direitos das juventudes, tornando parte integrante e fundamental de nosso processo de evangelização e identidade cristã.
Convocamos os grupos de base, jovens e assessores/as, a seguirem firmes com essa
bandeira de luta, contra a violência e o extermínio de jovens. Também, motivados/as pelo projeto ROTA 300, desenvolveremos coletivamente novos processos de reflexão em defesa da vida da juventude, a partir da dimensão integral da ecologia.
Guararema/SP, 17 de maio de 2015
Pastoral da Juventude
Pastoral da Juventude Estudantil
Pastoral da Juventude do Meio Popular
Pastoral da Juventude Rural

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s