Pesquisar

Pastoral da Juventude Rural

A ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA JUVENTUDE RURAL-TERRA LIVRE, TORNA PÚBLICO O EDITAL 003/2017 DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO IMEDIATA DE 01 TÉCNICO ADMINISTRATIVO E 02 AUXILIARES ADMINISTRATIVOS E O EDITAL 004/2017 DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO IMEDIATA DE 07 TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E 01 PROFISSIONAL DE NÍVEL SUPERIOR. CONFIRA OS EDITAIS.

A Associação Nacional da Juventude Rural -Terra Livre torna público  o edital 003/2017 de SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO IMEDIATA DE 01 TÉCNICO ADMINISTRATIVO e 02 AUXILIARES ADMINISTRATIVOS,  e o edital 004/2017 de seleção de 07 TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E 01 TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR para atuarem no Projeto: Rede de Grupos de Produção e Resistência (GPR), no âmbito do Convênio Nº 778522/2012 ANJR/ MTPS/ SENAES. As inscrições estão abertas  a partir de hoje (17 de fevereiro de 2017) e vão até o dia 06 de março. Mais Informações nos editais anexos.

edital-003-2017-adm

edital-004-2017-tecnicos

PJR homenagea Dom Helder Câmara pelos seus 108 anos de vida e morte

É com muita alegria que nós da Pastoral da Juventude Rural – PJR, celebramos os 108 anos de vida e morte de Dom Helder Câmara, ao qual nos inspira até hoje nas nossas lutas, com os seus ensinamentos teóricos e práticos na busca do bem viver. Abaixo segue um poema escrito por ele, ainda quando bispo d Olinda/PE

“Partir é, antes e tudo, sair de si.
Romper a crosta de egoísmo que tende a
aprisionar-nos no próprio eu.

Partir é não rodar, permanentemente,
em torno de si, numa atitude de quem,
na prática, se constitui centro do Mundo
e da vida.

Partir é não rodar apenas em volta
dos problemas das instituições
a que pertence.

Por mais importantes que elas sejam,
maior é a humanidade
a quem nos cabe servir.

Partir, mais do que devorar estradas,
cruzar mares ou atingir velocidades supersônicas,
é abrir-se aos outros, descobri-los,
ir-lhes ao encontro.

Abrir-se às idéias,
inclusive contrárias às próprias,
demonstra fôlego de bom caminheiro.

Feliz de quem entende e vive este pensamento:
”Se discordas de mim, tu me enriqueces”.

Ter ao próprio lado quem só sabe dizer amém,
quem concorda sempre, de antemão e
incondicionalmente, não é ter um companheiro,
mas sim uma sombra de si mesmo.

Desde que a discordância não seja sistemática
e proposital, que seja fruto de visão diferente,
a partir de ângulos novos,
importa de fato em enriquecimento.

É possível caminhar sozinho.
Mas, o bom viajante sabe que
a grande caminhada é a vida
e esta supõe companheiros.

Companheiro, etimologicamente,
é quem come o mesmo pão.

O bom caminheiro preocupa-se
com os companheiros desencorajados,
sem ânimo, sem esperança…
Advinha o instante em que se acham
a um palmo do desespero.

Apanha-os onde se encontram.
Deixa que desabafem e, com inteligência,
com habilidade, sobretudo, com amor,
leva-os a recobrar o ânimo e
voltar a ter gosto na caminhada.

Marchar por marchar não é ainda
verdadeiramente caminhar.

Para as minorias Abraâmicas, partir,
caminhar significa mover-se e ajudar muitos outros
a moverem-se no sentido de tudo fazer
por um mundo mais justo e mais humano.”

* Dom Helder Câmara, Arcebispo de Olinda & Recife, in “O Deserto é Fértil”.

Poema publicado Originalmente em: Luso-Poemas

#Dom Helder Câmara, Presente, Presente, Presente!!!

Postado por: Comunicação Nacional da PJR

A Associação da Juventude Camponesa Nordestina- AJCN, publica edital n°001/2017 para contratação de pessoa jurídica, para prestação de serviços de elaboração e produção de material impresso

A Associação da Juventude Camponesa Nordestina – AJCN- Terra Livre, publica edital  de cotação de preços N° 001/2017, para contratação de pessoa jurídica, para prestação de serviços de elaboração e produção de material impresso de divulgação e mobilização,  no âmbito das ações do Convênio nº 792.344/2013.

Para ver o edital, click aqui: edital-001-2017_material-grafico

A AJCN – TERRA LIVRE publica edital de cotação de preços Nº 006/2016 para a contratação de empresa, para prestação de serviços de refeição no âmbito das ações do Convênio nº 792.344/2013.

A Associação da Juventude Camponesa Nordestina – AJCN publica Edital de Cotação de Preços Nº 006/2016 para a contratação de pessoa jurídica, para prestação de serviços de fornecimento de refeições para os participantes do Seminário Nacional de Mobilização para Acesso ao PNCF e Intercâmbio de Experiências Exitosas da Agricultura Familiar , no âmbito das ações do Convênio nº 792.344/2013.

Para ver o edital, click no link abaixo ___
edital-006-2016_-refeicao-seminario

Carta da VIII Assembleia nacional da PJR Laura e Uedson

“Ser sal da terra, luz do mundo e fermento na massa”. (Mt 5,13-14; 13,33)

Somos jovens camponesas(es) vindas e vindos dos estados de BA, PE, ES, RN, PB, CE, AC, AL, SE, RS, RJ, MG, para a VIII Assembleia Nacional da PJR Laura e Uedson, no assentamento Normandia, Caruaru – PE, entre os dias 18 a 23 de janeiro de 2017, inspirados no tema: Mãe Terra – Comunidade – Soberania Alimentar; e no lema: PJR: Mística, luta e resistência!  Avaliamos a nossa caminhada como PJR, refletimos sobre a atualidade política e agrária no Brasil, reafirmamos nossa missão, elaboramos o plano de ação para os próximos quatro anos (2017 – 2020) e celebramos a nossa cultura e a nossa fé.

O estudo da Laudato si’ como forma de aprofundamento do ensino social da igreja, que nos leva ao cuidado da nossa casa comum, nos colocando na luta contra toda forma de injustiça, provocada pelo sistema que impõe e utiliza os recursos naturais como forma de enriquecimento de poucos, e assim retirando o direito a terra, a água, e a vida digna da classe trabalhadora, em especial os camponeses. Reafirmamos a opção pelos mais empobrecidos, a importância da articulação da fé e ecologia, e o papel fundamental do jovem camponês neste processo.

O sistema politico econômico em vigência no país é excludente e contraditório, onde a burguesia (que representa 1% da população) controla os meios de produção, comunicação, provocando as crises ecológica, econômica, cultural, politica, hídrica e na tentativa de se salvar, utiliza do ataque direto aos direitos da Classe Trabalhadora e que se apropria dos territórios dos camponeses e dos povos tradicionais, provocando retrocessos, aumento do conservadorismo e a criminalização dos movimentos sociais. Cabe à nós juventude o enfrentamento e resistência a este modelo de sociedade organizando a juventude camponesa, através do trabalho de base.

Reafirmamos o Nordeste como terra de missão prioritária, pois a maioria dos jovens camponeses em situação de extrema pobreza está nesta região.

Compreendemos que no campo é ainda mais forte as causas do machismo e patriarcado que provoca a homofobia e a violência contra às mulheres em suas diferentes formas, onde devemos avançar no debate destes problemas sociais em vista da construção do reino de Deus na terra.

Animamos a juventude camponesa do Brasil, que busquem permanecer firmes na luta pela efetivação das políticas públicas para o campo, com garantia de renda, gerando melhoria na condição de vivencia com sustentabilidade; a permanecer no seu espaço, se desenvolver e não se esquecer de sua origem.

Portanto, desejamos que toda a juventude possa estar sempre em comunhão e sintonia com Deus, para que seja seu guia na espiritualidade e na solidariedade trabalhando e buscando harmonia com o meio ambiente, promovendo a cultura da paz com respeito às diversidades culturais, de raça e gênero.

Que nenhum direito seja negado no combate a toda forma de violência ou negligencia por parte dos nossos governantes. Para isso, é preciso que a juventude desperte e desenvolva o seu protagonismo, sendo o provedor de sua própria história em busca da dignidade.

Certos de que este governo não representa os anseios das juventudes, estamos em luta permanente para que se estabeleça o estado democrático de direito. Repudiamos toda e qualquer forma de criminalização dos movimentos sociais e convidamos a todas e todos para a construção de um Projeto Popular, resistindo e se contrapondo a este modelo excludente. Reafirmamos, ainda, a opção pelos mais pobres e excluídos e nos colocamos a serviço da juventude camponesa.

Assim, a juventude da PJR reivindica os direitos que a ela são negados, lutando em defesa da soberania nacional e o combate ao agronegócio, que tanto prejudica a juventude camponesa e o campesinato. Reivindicamos a garantia dos territórios das juventudes, a partir de uma Reforma Agrária Popular e de políticas de acesso a terra que permitam que os jovens desenvolvam sua autonomia, promovendo a agroecologia e a economia solidária.

Assumimos como prioridade o trabalho de base, a formação e o fortalecimento dos Grupos de Produção e Resistência.

Nenhum camponês sem terra

Nenhuma família sem teto

Nenhum trabalhador sem direitos

Participantes da VIII Assembleia Nacional da PJR.

anpjr-30anpjr-41anpjr-54anpjr-64anpjr-91anpjr-111

Imagens: Equipe de Comunicação Nacional da PJR

Postado por: Comunicação Nacional da PJR

Juventude camponesa organizada, lutando, resistindo e produzindo

A Pastoral da Juventude Rural – PJR realizou entre os dias 18 a 23 de Janeiro de 2017, no Centro de Formação Nacional Paulo Freire no Assentamento Normandia em Caruaru/PE. O II Intercâmbio e Feira Nacional de Sabores e Saberes da Juventude Camponesa, onde estiverem presentes jovens de diversos recantos do Brasil militantes da PJR, somando uma quantidade de 350 jovens do Campo e da Cidade.

Tendo em vista os objetivos de fortalecer a Juventude Camponesa, para que a mesma possa permanecer e viver no campo, é que a PJR promove mais um Intercâmbio e Feira Nacional, para os jovens socializarem suas experiências a partir dos Grupos de Produção e Resistência – GPR’s, como também intercambiar experiências inovadoras protagonizadas pela militância da PJR em seus Estados.

Sendo que é imprescindível uma compreensão melhor do cenário político e da realidade agrária brasileira, motivos pelo qual leva ao jovem camponês ou a jovem camponesa a sair do campo, a questão do acesso a terra, foi realizada uma Análise de Conjuntura Política/Agrária com João Pedro Stédile da direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST. Momento criado para refletirmos a situação do país e dos desafios a qual a juventude e classe trabalhadora estão expostos. Stédile ainda ressalta que “a direita encontra-se desfragmentada, enquanto a unicidade da esquerda se fortalece”.

Sendo os Grupos de Produção e Resistência – GPRs, uma política desenvolvida pela PJR e também umas das três formas de organização dos grupos de base da mesma, é essencial que criamos espaços de socialização como também de avaliação dos mesmos. Para mediar e aprofundar a conversa sobre os GPR’s contamos com a presença de Sandreildo Santos, técnico agropecuário e acompanhante de alguns grupos no interior pernambucano, que relatou as experiências vividas nos grupos, como também salientou a importância da juventude se organizar nesses núcleos de produção, tanto para permanecerem no campo e como terem uma autonomia financeira. Assim a PJR aposta nessa forma de organização, como uma forma dos jovens conseguirem angariar recursos e como uma forma estratégica de organização da juventude campo.

Sendo que é nas bases que toda a formação é realizada, foi aberto um momento de socialização das experiências juvenis nos GPR’s, e dos desafios enfrentados para disseminação e fortalecimento dessas práticas. Assim todos os jovens dividiram-se em suas caravanas para avaliar os GPR’s em seus Estados, como também apontar os desafios para a constituição dos grupos, respeitando a singularidade de cada realidade.

Dando continuidade as atividades do dia foi realizada também a Feira Nacional de Saberes e Sabores da Juventude Camponesa, espaço criado para os jovens dos GPR’s exporem e comercializarem seus produtos, produzidos agro ecologicamente. Para diversificar o dia foram ofertadas várias oficinas como: Culinária, Cordel, Audiovisual, Dança, Batucada, Stencil e Teatro, onde os jovens presentes puderam participar do que mais lhes tocavam, assim os jovens puderam viver a experiência na prática, a partir das oficinas, como também aprender algo novo.

Para falar um pouco e explicitar como a juventude camponesa pode contribuir no fortalecimento da Frente Brasil Popular, contamos com uma mesa composta por Jaime Amorim, Coordenação Estadual do MST Pernambuco, sendo que é analisando que compreendemos e percebemos as várias formas de invisibilização da juventude, em especial a do Campo, é que criamos espaços como este para mostrar o quanto a juventude pode contribuir na organicidade da sociedade. Assim Amorim pontua e aborda aspectos políticos da atual conjuntura, enfatiza a ditadura de toga na qual o poder judiciário detém total supremacia. Ele ainda fala e abre alas em sua palestra para os perigos do avanço do agronegócio, e dos problemas enfrentados para combater o mesmo no atual sistema Mundial.

Também para fortalecer o debate sobre práticas Agroecológicas contamos com a presença de Alexandre Pires do Centro Sabiá do Pernambuco, que pontua que o importante é “ressaltar a agroecologia como estratégia de luta contra ao agronegócio, e pode ser entendida como modo de vida”. Ele ainda diz que a construção da unidade trabalhadora e o trabalho de base, da ênfase e se ponta a elucidar o real significado e importância da agroecologia.

Finalizamos as atividades do II Intercâmbio e Feira Nacional de Saberes e Sabores da Juventude Camponesa com muita alegria e com a esperança que a juventude campo possa se organizar cada vez mais, nos grupo de base da PJR, e assim construirmos um projeto Popular para o Brasil, baseados nos princípios cristãos e da agroecologia, para que possamos ter uma natureza mais sadia e próspera para todos e todas.

registros-4-dia-18
Debate sobre os GPR’s, com Sandreildo Santos
pjr-anpjr-284
Análise de Conjuntura Política/Agrária, com João Pedro Stédile do MST
pjr-anpjr-674
Feira da Juventude Camponesa
pjr-anpjr-666
Feira da Juventude Camponesa
pjr-anpjr-664
Feira da Juventude Camponesa
registros-4-dia-377
Palestra sobre Agroecológia, com Alexandre Pires do Centro Sabiá

Confira mais fotos na FanPage do Facebook: Click Aqui

 

Imagens: Arquivos da Equipe de Comunicação Nacional

Postado por: Comunicação Nacional da PJR

 

PJR dá inicio a sua VIII Assembleia Nacional em Caruaru

Motivado no Evangelho de Mt 5, 13 – 14;13, 33 “Ser sal da Terra, luz no mundo e fermento na massa” é que damos inicio a VIII Assembleia Nacional da Pastoral da Juventude Rural e do Seminário do PNCF  mesclado com o II Intercâmbio e Feira Nacional de Saberes e Sabores da Juventude Camponesa entre os dias 18/01 e 23/01, no Centro de Formação Paulo Freire, localizado no Assentamento Normandia, Caruaru – PE.

Estamos reunidos em mais uma jornada na qual significa muito para a PJR, movimentos sociais e todos os seus grupos de base, realizando a nossa VIII Assembleia Nacional para definir os passos da PJR para os próximos três anos. Este momento é baseado na luta de dois grandes companheiros, uma jovem e um jovem camponês: Laura Lorenzoni, 1ª secretária nacional da PJR, jovem que teve sua vida abreviada de forma trágica (Rio Grande do Sul, 1989) e Uedson Valentim de Araújo, jovem que ajudou iniciar a missão da PJR no estado do Acre, vítima da violência e preconceito que extermina a juventude nos dias atuais (Acre, 2016).

Paralelamente a Assembleia, está ocorrendo o Seminário do PNCF e a 2ª Edição do Intercâmbio e Feira Nacional de Saberes e Sabores da Juventude Camponesa, espaço criado para os jovens que não vão esta participando da Assembléia, assim eles poderão compartilhar suas experiências e vivências com os outros jovens, como também comercializar os produtos produzidos por eles mesmos, nos Grupos de Produção e Resistência – GPR’s, sendo que todos os produtos expostos e vendidos são produzidos agroecologicamente.

#PJRMisticaLutaResistência #ANPJR2017 #CF2017BiomasBrasileiroseDefesadaVida #VIIIANPJR #IIFeiradeSabereseSabores #JovemdoCampoTambemTemValor

img_3822img_3756

Acesso as fotos na página do Facebook:  Pastoral da Juventude Rural

A ASSOCIAÇÃO DA JUVENTUDE CAMPONESA NORDESTINA TERRA LIVRE, PUBLICA O RESULTADO DO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007/2016 PARA SERVIÇOS DE AQUISIÇÃO DE CAMISETAS

A Associação da Juventude Camponesa Nordestina – AJCN- Terra Livre, publica o resultado do  Termo de Referência Nº 007/2016 para a contratação de pessoa jurídica, para prestação de serviços de aquisição de camisetas para os participantes do Seminário Nacional de Mobilização para Acesso ao PNCF e Intercâmbio de Experiências Exitosas da Agricultura Familiar , no âmbito das ações do Convênio nº 792.344/2013.

Confira o resultado aqui
termo-de-homologacao-e-divulgacao-de-resultado4

Pastoral da Juventude Rural realiza sua VIII Assembleia – LAURA E UEDSON Caruaru – PE Mãe Terra – Comunidade – Soberania Alimentar

Alô juventude camponesa da PJR de todo o Brasil! Aproxima-se a nossa VIII ANPJR, um momento muito importante de olhar nossa caminhada, avaliar e poder assim projetar com firmeza nossos passos para o futuro!

 É com muito suor, dedicação e alegria junto a juventude do campo que saudamos todo Brasil em mais uma jornada na qual significa muito para a PJR, movimentos sociais e todos os seus grupos de base, que mais uma vez, estamos realizando a nossa VIII Assembleia Nacional. Este momento é baseado na luta de dois grandes companheiros, uma jovem e um jovem camponês: Laura Lorenzoni, 1ª secretária nacional da PJR, jovem que teve sua vida abreviada de forma trágica (Rio Grande do Sul, 1989) e Uedson Valentim de Araújo, jovem que ajudou iniciar a missão da PJR no estado do Acre, vítima da violência e preconceito que extermina a juventude nos dias atuais (Acre, 2016).

A PJR (Pastoral da Juventude Rural) com pés firmes em seus grupos de base organizados, realizará em Pernambuco na cidade de Caruaru durante os dias 18 a 23 de janeiro de 2017 a VIII Assembleia Nacional e assim se consolida um espaço de articulação, mística, luta e revolução da juventude camponesa. A luta sempre é por um projeto de igualdade e direitos para juventude do camponesa, que ainda vive em condições precárias não vendo outra opção a não ser abandonar o campo.

A Assembleia Nacional, que reunirá a juventude dos quatro cantos do Brasil se faz presente jovens do RS, SC, RJ, ES, MG, GO, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, TO, AC e PA. Destacamos como objetivos avaliar a sua caminhada (2013-2016), perceber os sinais dos tempos, se apropriar das orientações eclesiais, vivendo a sua missão, elaborar o seu plano de ação em vista dos próximos passos (2017-2020), escolher a sua secretaria, assessoria e enviar um recado à juventude camponesa. Mas sobre tudo, estar a “serviço da unidade da Juventude Camponesa”.

Este momento, além de ser um espaço que vamos poder diagnosticar nosso atual momento como juventude camponesa, será de fazermos a defesa do projeto que a juventude quer para o campo e repautarmos nossa agenda de luta em nossos estados dentro de suas perspectivas e dimensões. Tal projeto de juventude camponesa que considere e potencialize a diversidade que vivemos no campo enquanto sujeitos dessa história.

Esperamos que a juventude do campo se some em mais uma jornada de fé e luta cristã, lembrando assim do projeto e legado que Jesus de Nazaré deixou para a humanidade. Um projeto de luz, esperança e partilha, que contemple os jovens empobrecidos do campo que resistem como sua identidade camponesa.

PJR: Mística, Luta e Resistencia

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑