Procurar

Pastoral da Juventude Rural

a-associacao-da-juventude-camponesa-nordestina-lanca-editall

A Associação da Juventude Camponesa Nordestina – AJCN publica Termo de Referência para seleção simplificada de Mobilizadores Estaduais que irão atuar no convênio Nº 792344/2013, firmado com a Secretaria de Reordenamento Agrário – SRA, com o objetivo de divulgar o Programa Nacional de Crédito Fundiário – PNCF e Mobilizar agricultores familiares principalmente jovens e mulheres para acesso as linhas de crédito do programa, especialmente a linha Nossa Primeira Terra.

Ver Termo de Referência aqui_____
tr-001-2016_-selecao-de-mobilizadores-pjr

Movimentos sociais do Campo protagonizando a luta no III Acampa do Levante

Na tarde do dia 08 de setembro de 2016 em belo horizonte – MG, no III acampamento do Levante da Juventude foi realizada uma plenária voltada para os camponeses, onde afirmamos a importância da participação camponesa  para somar na construção do projeto popular para o Brasil. Teve a participação de vários movimentos como: MMC, PJR, MAM, MPA, MST, MAB, MCP, Indígenas, Levante. Foi encerrado o debate com a grande animação da companheirada da batucada ao qual houve uma marcha, finalizando com a ciranda.

Juventude da PJR rumo ao III Acampa do Levante em Belo Horizonte

               Jovens da Pastoral da Juventude Rural – PJR,  se mobilizam para o III Acampamento Nacional do Levante Popular da Juventude, que ocorrerá de 5 a 9 de setembro de 2016 em Minas Gerais. O evento será realizado no Estádio do Mineirinho em Belo Horizonte,  e contará com a presença de cerca de 7 mil jovens, vindos de todos os recantos do Brasil e de outros países.

              A PJR estará marcando presença com sua militância, para fortalecer a juventude camponesa e também estará com uma barraca para a venda de produtos agroecológicos, produzidos pelos jovens dos Grupos de Produção e Resistência -GPR.

              Essa é a terceira edição do Acampamento  que tem como lema: Nossa rebeldia é o povo no poder, o Acampa é realizado a cada 2 anos e reuni jovens do Levante e movimentos sociais parceiros de todo o Brasil, os objetivos é concentrar toda a militância e discutir demandas sociais   para a juventude e sociedade como um todo, como também avaliar a caminhada do Levante.

photo_collage13

Por comunicação da PJR

NOTA DE SOLIDARIEDADE, A MILITANTE DEBORAH FABRI DO LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE

A Pastoral da Juventude Rural- PJR vem por meio desta nota prestar solidariedade à companheira Deborah Fabri, militante do movimento Levante Popular da Juventude. Na noite do dia 31 de agosto milhares de jovens foi às ruas exercer seu direito de lutar e mostrar o seu descontentamento referente ao golpe consumado no país. Dilma Rousseff, Presidente eleita democraticamente por 54 milhões de votos foi retirada da Presidência da República dando lugar ao usurpador e golpista Michel Temer e seu projeto de retrocessos ao país e a classe trabalhadora. A jovem participava em uma mobilização contra o golpe na cidade São Paulo, quando foi atingida por um estilhaço de bomba atirada pela tropa de choque da Polícia Militar de São Paulo. Esse estilhaço feriu seu olho esquerdo acarretando na perda de sua visão. Nós da PJR condenamos a atuação da Polícia Militar em São Paulo e em outras partes do país onde agiu com truculência, violência e autoritarismo, reprimindo o direito á liberdade de expressão. Exigimos que os responsáveis não fiquem impunes.
Não nos calaremos, não sairemos das ruas até que esse Governo Golpista caia! Fora Temer!
Recife, 02 de setembro de 2016

Carta da Frente Brasil Popular à Dilma Rousseff

Companheira Presidenta
Dilma Rousseff,

Primeiramente, como dizem as ruas, fora Temer!

A maioria dos senadores brasileiros dobrou-se à fraude e à mentira, aprovando um golpe parlamentar contra a Constituição, a soberania popular e a classe trabalhadora.

As forças reacionárias, ao interromper vosso legítimo mandato, impuseram um governo usurpador, que não esconde seu perfil misógino e racista.

Atropelaram o resultado eleitoral, condenaram uma mulher inocente e sacramentaram o mais grave retrocesso político desde o golpe militar de 1964.

Esta ruptura da ordem democrática materializa os propósitos antipatrióticos e antipopulares das elites econômicas, empenhadas em privatizar o pré-sal, as companhias estatais e os bancos públicos, além de vender nossas terras para estrangeiros, comprometendo a produção nacional de alimentos e o controle sobre as águas.

Os golpistas querem, entre outras medidas, reduzir investimentos em saúde, educação e moradia, eliminar direitos trabalhistas, acabar com a vinculação da aposentadoria básica ao salário mínimo, enterrar a reforma agrária e esvaziar programas sociais.

A agenda dos usurpadores rasga as garantias da Constituição de 1988 e afronta as conquistas obtidas durante os governos do presidente Lula e o da companheira, com o claro intuito de favorecer os interesses  das oligarquias financeiras, industriais, agrárias e midiáticas, aumentando seus lucros em detrimento dos trabalhadores e das camadas médias.

Durante os últimos meses, ao lado da companheira, resistimos contra o golpe institucional por todo o país. Milhões de brasileiros e brasileiras participaram de manifestações e protestos, em esforço unitário para defender a democracia, os direitos populares, a soberania nacional  e o resultado das urnas.

A voz da companheira, em discurso de 29 de agosto frente a seus julgadores, nos representa. Ali se fez ouvir, com dignidade e audácia, a verdade sobre o golpe em curso, sua natureza de classe e sua ameaça ao futuro da nação, pois os usurpadores não escondem sua submissão aos centros imperialistas e buscam destruir a política externa independente construída a partir de 2003.

Hoje a resistência apenas começa. Nas ruas e nas instituições. Nos locais de estudo, trabalho e moradia. Mais cedo do que pensam os usurpadores, o povo brasileiro será capaz de rechaçar seus planos e retomar o caminho das grandes mudanças.

Nossa luta contra o governo golpista e seu programa para retirada de conquistas será implacável. Buscaremos a unidade e a mobilização das mais amplas forças populares, combatendo sem cessar, até derrotarmos a coalizão antidemocrática que rompeu com o Estado de Direito.

Estamos certos de que a companheira continuará a inspirar e protagonizar a resistência contra o golpismo.

Do mesmo lado da trincheira e da história, lutaremos até a vitória de um Brasil democrático, justo e soberano.

Brasília, 31 de agosto de 2016

Frente Brasil Popular

PJR realiza mais uma reunião da Coordenação Nacional em Aracaju

Representantes da Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude Rural-PJR realizaram nos dias 12 e 13 de agosto na Comunidade Bom Pastor em Aracaju -SE, a reunião da Coordenação Nacional com representação dos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Paraíba,  Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. O encontro teve como objetivo debater os desafios da Juventude Camponesa frente a conjuntura e construir a pauta e também encaminhamentos para a VIII Assembleia Nacional da PJR, que acontecerá em janeiro de 2017.

14021484_529483950584649_6499275698048012785_n

O primeiro dia teve inicio  com uma analise de conjuntura, sobre o atual cenário politico e econômico do Brasil, com o companheiro Esmeraldo de Secretário de Agricultura do Estado de Sergipe. Segundo o secretário, “o golpe tá sendo comprado, todos nós sabemos”. Dando continuidade, ocorreu o relato da Caminhada da PJR Brasil ( formação, atividades participadas, finanças, Grupos de Produção e Resistência-GPR’s, representações da PJR em outros movimentos, conselhos).

13934984_529012633965114_3569498947113571722_n

No segundo dia (13) iniciou-se com um momento místico fazendo referencia ao debate do dia anterior e os três elementos, Terra, Água e Sementes. E logo após deu-se inicio aos encaminhamentos para a VIII Assembleia e a próxima reunião da coordenação, que ocorrerá em Novembro deste ano.

13938473_1075706359177556_7752913151662837561_n

Postado por comunicação Nacional da PJR

Confira o Subsídio da Semana do Estudante 2016

A Semana do Estudante – 2016, promovida pela PJE, PJR, PJMP e PJ, tem como tema ““Juventude e direito à educação”, como lema “Educação libertadora constrói nossa Casa Comum” e como iluminação bíblica a passagem de João 8, 32b: “E a Verdade libertará vocês”.

Confira o material desta 14ª Edição clicando aqui Subsídio Semana do Estudante 2016

PJR do Rio Grande do Norte realizou Escola Estadual de Formação em Nísia Floresta

          A Pastoral da Juventude Rural – PJR do Rio Grande do Norte, realizou nos últimos dias 8, 9 e 10 a escola estadual de formação, no Museu vivo da Agricultura Familiar, na comunidade rural de Timbó, município de Nísia Floresta, foram dias de muitos diálogos e trocas de experiências, tivemos também oficinas de teologia da libertação com o Diácono Adilson, oficinas de capoeira, comunicação. Estiveram presentes na escola de formação as cidades de Nísia Floresta, São José de Mipibu, Serrinha, Parazinho, Galinhos, Pedra Grande e representantes da PJR estadual da Paraíba Amélia e Kleitinho. A  noite cultural da escola estadual de formação da PJR foi celebrada no Arraiá do Cumpade Ajó 2016, promovido pela Paróquia de Nossa senhora do Ó, realizada na noite deste sábado (10), no Centro Pastoral de Nísia Floresta.

 

13621544_972112802887348_1955967039_o

13646704_972112972887331_1148621603_o

13639483_972112872887341_43281627_o13633302_972112756220686_641447312_o

13672320_972112636220698_2081926883_n

Postado por comunicação Nacional da PJR.

Fotos: Comunicação da PJR do Rio Grande do Norte.

PJR da Diocese de Crateús realizou XVI Assembléia diocesana

Durante os dias 01, 02 e 03 de julho de 2016, jovens de oito paróquias da Diocese de Crateús no Ceará e dois jovens da paróquia de Tianguá, os párocos Geu de Independência, Machado de Ararendá e Padre Eraldo de Tamboril juntamente com membros da Comissão Pastoral Terra – CPT  estiveram na comunidade de Aroeiras no município de Tamboril, onde foi realizada a décima sexta assembleia da Pastoral da Juventude Rural.

Diante do tema da Campanha da Fraternidade, nós jovens rurais refletimos e discutimos com base nas nossas ações, de que forma estamos nos relacionando com a Casa Comum. Tivemos ainda como tema de estudo, Laudato si’ (Louvado sejas) a encíclica feita pelo Papa Francisco.

Obtivemos riquíssimos aprendizados através dos vários momentos. Um desses momentos foi às místicas que realizamos: no alvorar do dia, em um instante de muita interação com a natureza, onde refletimos a leitura genesiana da Criação; à noite celebramos a Missa, enriquecida com momentos de testemunhos da comunidade e da pastoral e encerramos a assembleia com o envio dos/as jovens para as comunidades, lembrando a missão.

Houve troca de conhecimentos com a comunidade, através da roda de conversa que realizamos para conhecer a história das famílias e contamos a caminhada da Pastoral da Juventude Rural; durante visitas as experiências na área de suporte forrageiro, quintal produtivo, a casa de sementes e também, na noite cultural onde os artistas da região se apresentaram.IMG-20160704-WA0015

Retornamos as comunidades pensando não só, que mundo nós queremos deixar para as futuras gerações, mas também que filhos nós queremos deixar para esse mundo. Trata-se de uma questão que não toca apenas o meio ambiente de maneira isolada, porque não se pode compreendê-la de modo fragmentado, e isso conduz a um questionamento sobre o sentido da existência e sobre os valores que estão na base da vida social. O que nos convida a uma conversão ecológica, que permita assumir o cuidado da “casa comum.”

Partindo de um olhar contemplativo que vem da fé, não como alguém que está fora do mundo, mas dentro, reconhecendo os laços com que o Pai nos uniu a todos os seres, pois não tecemos a teia da vida, somos um de seus fios. Reconhecendo-nos assim é que poderemos transformar a realidade da nossa Casa.

 IMG-20160703-WA0020

 

Postado por: Comunicação da PJR

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑